Have an account?

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Aquário do Pantanal tem início das obras no proximo mês

O Aquário do Pantanal, que será construído pelo governo do Estado a partir do próximo mês, além de ser o maior de água doce do mundo, vai contar com o maior laboratório do Brasil para estudos e pesquisas envolvendo peixes do ecossistema regional, tornando-se referência internacional de pesquisadores e cientistas.

A empresa Egelte Engenharia foi a vencedora da concorrência, após apresentar valor de R$ 84,7 milhões para a construção do espaço.

O projeto do arquiteto Ruy Ohtake consiste na construção de um complexo de 18,6 mil m², com uma estrutura metálica em arco coberto por chapas côncavas de zinco. A estrutura terá 90 m de comprimento e 18 m de altura. Segundo Ohtake, o complexo se torna um marco forte na paisagem através de seu pavilhão central.

O prédio terá um amplo saguão, equipado com banheiros, setor de informações, auditório para 250 pessoas, restaurante, lanchonete, biblioteca e bancada de interação. De acordo com o arquiteto, o edifício é dotado de iluminação natural e conta com captação de energia solar. O complexo conta também com ar condicionado sensorizado e ventilação natural forçada, além de uma proteção termo-acústica provida pela cobertura.

O espaço irá abrigar um centro de conferências, laboratórios e biblioteca para livros e teses sobre o Pantanal, instalações que foram desenhadas lado a lado com os 25 tanques de peixes, jacarés, sucuris, entre outras espécies.

A água da chuva será reutilizada nos aquários e nas instalações do prédio. O empreendimento deverá abrigar 263 espécies de peixes em 20 tanques, com 4.275 milhões de litros de água. Serão 16 tanques internos, cinco externos e um ambiente especial para sucuris. Nos tanques externos, ficarão plantas nativas da região, jacarés, ariranhas e lontras.

Três propósitos estão sendo levados em conta na concretização do Aquário, segundo o secretário de Estado de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac), Carlos Alberto Menezes. “São propósitos contemplativos e turísticos, educacionais e científicos”, destacou o secretário. Carlos Alberto afirmou que o empreendimento será um local de pesquisas científicas internacionais, um fórum de discussões de projetos ambientais e de programas educacionais.

Confira abaixo mais fotos do projeto:

 O aquário com mais de 200 espécies de peixes

Pavilhão central

Tanques externos

2 comentários:

jorge iran disse...

ola boa tarde, achei legal mas preferia no lugar dessa bola de futebol americano, um peixe sei lá, ou uma tartaruga seria melhor ao meu ver.

Anônimo disse...

SEM DÚVIDA ESSE SERÁ UM MARCO HISTÓRICO PARA NOSSA CAPITAL E NOSSO ESTADO (MATO GROSSO DO SUL). ISSO TALVEZ VAI ATÉ AJUDAR UM POUCO A NÓS SERMOS LEMBRADO MESMO COMO MS E NÃO MT. SERÁ UMA OBRA DE GRANDE VULTO POIS COM ISSO ACHO QUE ATÉ SEREMOS UM ESTADO DIFERENTE, UMA CAPITAL DIFERENTE, TALVEZ ATÉ COMPARADA AS DE 1º MUNDO. PARABÉNS....

Postar um comentário